BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

9 de agosto de 2011

Enquanto isso, em Londres!

Primeiro, os fatos: 04 de agosto - policiais londrinos matam um rapaz de 29 anos no bairro de Tottenham, em Londres; 07 de agosto - 30 jovens promovem saques no bairro Walthamstow, também em Londres; 08 de agosto - edifícios, ônibus e carros são incendiados por uma juventude enfurecida nos bairros de Lewisham e Peckham, novamente nas ruas londrinas! Paralelamente outras insurreições ocorrem em outros pontos do país como Leeds e Birmingham (a segunda maior cidade do país). Scotland Yard e governo do Primeiro-Ministro David Cameron em alerta, já preocupados com a imagem negativa sendo vendida internacionalmente a menos de um ano dos Jogos Olímpicos de Londres.






Agora, o obvio: a juventude londrina já não suporta a truculência de sua polícia. Lembremos do brasileiro Jean Charles! Morto por policiais londrinos, dentro do metrô, ao ser confundido como possível terrorista internacional....pelo jeito a realidade, preconceituosa e autoritária, vivente na capital inglesa e que tem na juventude como seu alvo preferencial (até porque ela é sempre a camada mais marginalizada e estigmatizada de todo tecido social) ainda permanece essencialmente injusta-classista.



Outra obviedade: o tratamento da imprensa sobre os fatos, alinhado ao poder estabelecido (até porque é mantido por este, e se engana quem acredita que existe hoje alguma espécie de jornalismo independente, pois é mantido com anúncios do poder público/Estado e não por assinaturas ou venda em bancas), e assim os jornais aqui e acolá tratam a massa de jovens rebeldes como "tumultos", "vândalos", marginalizando-os e procurando minorizar a ação direta das ruas inglesas - quem conhece, historicamente, uma ação libertária, sabe bem o que estou dizendo.

Por fim fica, mesmo aqui no distante e também desigual e injusto Brasil, a sensação de que ainda existe esperança, sim, sempre haverá esperança quando jovens se organizam e enfrentam o aparato estatal! E como dizia Bakunin "toda destruição carrega em si algo de criativo"...

Texto e ediçao no blog do Professor Tiago Pimenta